Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Tempo

publicado por ónix, em 13.01.09

Amei-te tanto meu amor e tu também me amaste tanto, meu amor

Mas nem o nosso imenso amor foi suficiente p'ra vencer... seguir em frente.

E agora o tempo, aquele que chamo impiedoso fez com que me ficasses indiferente.

 

Imprevisíveis, o tempo e o destino !!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por ónix às 23:26


comentários

De José A a 14.01.2009 às 00:45

O tempo, sempre o tempo.
O tempo só não tem argumentos para as lembranças.
E não será isso que fica quando termina um grande amor?

De ónix a 14.01.2009 às 12:57

São bem verdadeiras, as tuas palavras... tens sempre algo bonito para dizer... só posso agradecer

De Ametista a 14.01.2009 às 00:45

Minha querida Ónix,

Nada é eterno... nem mesmo o Amor... porque já não existe... o Verdadeiro... aquele que é ou era para Sempre...
Há histórias belas com fins tristes e há outras que, com o decorrer do tempo, passam a ser apenas nada... como se nunca tivessem existido...
Ingrata a vida, cruel o destino...

Gostei TANTO do teu poema...

Abraço grande... aquele, sabes?

De ónix a 14.01.2009 às 13:07

A sério que gostaste? 'Tava a pensar apagar, porque o acho demasiado lamechas... a ver vamos ! Quanto ao teu comentário, inspirado e sentido como sempre !
Bjus

Comentar repto








Reptos mais comentados


Obrigada a quem vai passando...




Protected by Copyscape Web Plagiarism Check

Imagens retiradas de Google