Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Era uma vez...

publicado por ónix, em 12.02.11

 

"Entardecia devagarinho na floresta de árvores centenárias e frondosas. A imensa humidade que se sentia fazia crescer altivos os cogumelos que ela colhia e colocava na cesta com todo o cuidado. Continuando curvada e após a cesta cheia dedicou-se à apanha de ervas de todos os sabores e feitios que utilizava para os seus chás milagrosos. Todos os dias recebia gentes da vila que se dirigiam à sua casa cuidada bem situada no coração da floresta. Iam em busca de cura para as maleitas de que padeciam. Depois de as apanhar e ao chegar a casa, colocava-as em saquinhos de papel pardo que comprava na vila distribuindo-os em cestas variadas para a venda quase diária que lhe dava o sustento.

Quem bebe aqueles chás fica curado, comentava-se na vila. Havia quem lhe chamasse curandeira, outros havia que lhe chamavam bruxa. Nunca fizera nada para que a rotulassem assim, era apenas a maldade a brotar da boca de quem não lhe queria bem. Não percebia porquê. Seria porque escolhera viver isolada na floresta que há tantos anos a acolhia? Ninguém sabia que o  fizera para esquecer um grande amor... e  apesar de tudo ainda não o esquecera. Esperaria por ele a vida inteira. Era o coração que lhe dizia.

Era amada por muitos, odiada por alguns. Aprendera a viver com aquela mágoa e assim seria até ao fim. Cumpriria o seu destino. No entanto não se sentia só, pois sabia que todos os dias alguém lhe bateria à porta com aquela devoção profunda de quem acredita na cura dos seus males.

A noite caiu densa na floresta de ervas mágicas. Pôs o xaile sobre os ombros e sentou-se na velha cadeira que descansava no alpendre. Da chávena que segurava na mão esguia fumegava um aroma que ajudava quem não dormia em paz, que ajudava quem ainda acreditava no regresso de um grande amor."

- Vô, ela não era bruxa pois não? Contas-me outra história de fadas e duendes?

E o avô com uma paciência infinda começou como começam todas as histórias... era uma vez...

 

Texto escrito para a Fábrica de Histórias


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por ónix às 00:36


comentários

De onda_azul a 12.02.2011 às 20:48

Olá Bonita esta história, eu também tive uma pessoa na minha família que era assim. Eu infelizmente não tive a oportunidade de a conhecer, quando ela faleceu eu tinha pouco mais de um ano. Era a minha Avó Paterna que tinha alguns poderes de curar algumas maleitas e todas as pessoas gostavam muito dela

Beijinhos

De ónix a 15.02.2011 às 18:25

E eu que pensava que estas pessoas só existiam nas histórias e no nosso pensamento... estou a brincar. pena foi não teres tido tempo de a conhecer...quem sabe talvez um dia!!
Bjinhos

De onda_azul a 16.02.2011 às 21:17

Existem sim, mas não acho que sejam curandeiras, são pessoas sábias que com as suas palavras fazem as pessoas ficarem bem e melhorar, pois a maior parte das nossas doenças é do foro psicológico Eu gostava muito de a conhecer um dia, quem sabe...

Beijinhos

De ónix a 16.02.2011 às 22:34

Quem sabe...
Bjinhos e como és do Porto, flor azul

De onda_azul a 16.02.2011 às 22:43

Beijinhos também para ti

De Ametista a 12.02.2011 às 21:51

Ternurenta em demasia.. vais-me surpreendendo cada vez mais.. consigo imaginar cada cenário que descreves na perfeição..
Adoro ler as tuas histórias..

Beijinho grande :)

De ónix a 15.02.2011 às 18:27

Olá manuska
Este comentário vindo de alguém que escreve como tu deixa-me a pensar... será??? Se tu o dizes é qorque "sim"...
Bjinhos...muitos

De Natacha a 13.02.2011 às 12:19

Muito bom! Sucinto e muito belo... transportaste-me até lá.

Parabéns e um beijinho :)

De ónix a 15.02.2011 às 18:28

Viva, Natacha
Ainda não tive tempo de ler as vossas histórias... estou bem atrasada. Vamos lá ver se hoje vai dar para passar pelos blogs de quem as escreveu.
Obrigada por gostares.
Bjinhos

De SDaVeiga a 13.02.2011 às 21:55

O belo futuro da minha Sãozinha...

Muito bonito Ónix, parabéns!
Consegues pôr tanta coisa em poucas palavras... Fantástico!

Boa semana!

De ónix a 15.02.2011 às 18:29

Só posso agradecer... tão bom ler estes elogios todos... o pior é que depois fica-se assim
Abraço

De Raquel a 13.02.2011 às 22:39

Muito bonito... descreves muito bem cada promenor e inseres o leitor dentro da história.

Gostei bastante ;)

De ónix a 15.02.2011 às 18:31

Olá Raquel
Tu sim, escreves muitíssimo bem Adoro os teus textos e o sentimento que carregam. Lindos demais.
Bjikas

De Raquel a 15.02.2011 às 20:42

Obrigada... :)

Escrevemos bem as duas. Assim não "brigamos" :))

De ónix a 15.02.2011 às 23:19

Plenamente de acordo. :))

De magnolia a 14.02.2011 às 11:47

Essas chamadas bruxas não são mais do que pessoas que conhecem a fundo a natureza e a usam em proveito do Homem. Bonito o teu texto:))

Um beijinho

De ónix a 15.02.2011 às 18:32

Obrigada, magnolia
Existem sim pessoas com estes dons se é que lhe podemos chamar assim.
Abraço para ti

De Cláudio a 15.02.2011 às 11:37

Ónix, pedra negra… Amuleto poderoso… Tem a capacidade de nos ajudar a entrar em contacto com a nossa realidade actual e assiste-nos na libertação gradual de tudo o que não está em harmonia com as nossas presentes vidas.

Assim é a tua escrita…

De ónix a 15.02.2011 às 18:33

Belo demais o teu comentário... a descrição perfeita da pedra em si. Obrigada pela comparação... quem me dera que o fosse. Talvez sim.
Abraço

De artesaoocioso a 15.02.2011 às 17:04

Margarida
Preciso urgentemente da morada dessa «bruxa».
Conheci algumas na minha vida, mas esta tem o elixir de que necessito.
Cumprimentos

De ónix a 15.02.2011 às 18:36

Olá João
Esta tem mesmo oelixir de que todos necessitamos. Sabe, há que aproveitar a vida até ao tutano apesar de por vezes não ser fácil e viver os momentos... esses sim, ajudam-nos à aproximação da felicidade. Todos temos momentos assim, não?
Abraço do Ribatejo que é também um pouco seu.

De artesaoocioso a 22.02.2011 às 00:05

Margarida,
À minha maneira procurei aproveitar o lado bom da vida. Umas vezes consegui, outras nem tanto.
No que respeita aos momentos que nos aproximam à felicidade, acontece só sabermos... quando passaram.
Cumprimentos

De ónix a 22.02.2011 às 21:20

João
Todos nós tentamos aproveitar o que a vida tem de bom e por vezes não somos bem sucedidos e não sabemos porquê. Quanto aos momentos de aproximação à felicidade sentem-se na altura... podem é ser fugazes. Já tive muitos momentos felizes e senti-os em toda a sua plenitude... no momento.
Obrigada por ir passando. Gosto de o ter por cá.

De artesaoocioso a 23.02.2011 às 18:49

Amiga Margarida,
Acho que é muito difícil falar de felicidade. Tudo o

que tem origem na cabeça (emoções e sentimentos incluídos ) é muito complexo e varia de pessoa para pessoa.
Cumprimentos

De ónix a 24.02.2011 às 18:50

Plenamente de acordo... a felicidade é mesmo relativa. E malandra também. Não gosta de se aproximar muito.
Cumprimentos para si e que esteja bem com alguma paz interior e saúde... já é motivo para se ser feliz.
Abraço

De José A a 16.02.2011 às 00:06

O algodão não engana... e a beleza das palavras que a ónix e ametista nos oferecem também não.
Tenho andado "fugido" nestes últimos tempos(chatices), mas nunca deixo de vos ler, simplesmente fico "escondido" a deliciar-me com a leitura.
Sabes que não preciso comentar para saberes que ando por aqui, não sabes?
Beijinhos

De ónix a 16.02.2011 às 20:19

Os teus comentários são e sempre serão diferentes de todos os outros, especiais... talvez porque me acompanhas desde o nascimento do meu blog. Não sei explicar, mas comentários teus ou só o facto de saber que me vais lendo, deixa-me feliz.
Obrigada, amigo. Que resolvas depressa e bem essas chatices.
Beijinhos grandes

De flordocardo a 16.02.2011 às 00:26

Gostei. Sente-se o cheiro do elixir no coração da floresta...
Bjões! *

De ónix a 16.02.2011 às 20:21

Yupiii!!! Ele desta vez gostou!!!
Espero que te sintas melhor e mais uma vez, e porque nunca é demais, toda a força do mundo para ti.
Beijinhos ribatejanos

Comentar repto


Pág. 1/2








Reptos mais comentados


Obrigada a quem vai passando...




Protected by Copyscape Web Plagiarism Check

Imagens retiradas de Google