Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Com Alma

publicado por ónix, em 27.02.11

Estacionou o carro na garagem e saiu compondo o casaco de fazenda vermelho que condizia na perfeição com as botas pretas de bico e cano alto. Fazia questão de andar sempre impecável, herdara isso de sua mãe.

Abriu a porta de casa, largou as chaves do carro e após tirar o casaco e as botas sentou-se exausta no sofá. Tinha sido um dia extenuante, não podia ter muitos mais assim. Levantou-se, achando que se continuasse sentada acabaria por sucumbir ao cansaço. Depois de um longo banho de imersão para descomprimir tomou uma refeição ligeira e já de pijama dirigiu-se calmamente para a sala de cores neutras e sedutoramente aconchegante. Sentou-se e ligou o portátil. Ia falando sozinha e suspirando... tabelas para preencher, papelada para entregar. Sentiu que aquele não era o momento, recusava-se a olhar para qualquer coisa que lhe lembrasse o trabalho. Tamborilou com a ponta dos dedos no computador acabando por tomar a decisão certa.

Clicou na Fábrica para ver o tema. Ainda não tinha tido tempo para o fazer e já estava mesmo no limite. Amava escrever, sentia-se completa quando o fazia... tinha a sensação que ao fazê-lo esquecia-se de um mundo frio e sem cor.

- Hum... Alma Gémea... - franziu o sobrolho.

Não estava de todo inspirada, ia escrever o quê, ou melhor, sobre quem? Alma Gémea... não tinha nenhuma de momento, no passado talvez. Continuou de sobrolho franzido e bem quietinha esperou que ela viesse. Nada. A malandra da inspiração andava a vaguear não sabia bem por onde.

Decidiu que não participaria. Não estava com cabeça para tal, muito menos com ideias. Fechou o portátil bruscamente e dirigiu-se à casa de banho. Olhou-se ao espelho e nele viu reflectida a imagem da mulher que era. Reparou no seu olhar sonhador e sorriu. Concentrou-se no sorriso...transparente como as águas límpidas de um rio. E pensou no que tinha ganho ao longo dos anos, ao longo da vida.

Por entre todos estes pensamentos começaram a surgir as palavras e as ideias sucediam-se em catadupa.

Saiu de rompante da casa de banho, ligou o portátil e achou com a sensatez que lhe era peculiar que não podia deixar fugir a inspiração.

Freneticamente começou a teclar.

 

 

Texto escrito para a Fábrica de Histórias

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por ónix às 21:00


comentários

De gotadeorvalho a 27.02.2011 às 22:07


Olá minha querida Ónix!

Como é bom ler-te!! Estava com saudades....Tenho estado ausente!

Vejo que também escreves para a fábrica de histórias, acho que nunca tinha reparado.

Gostei do teu texto
Beijinhos grandes

De ónix a 27.02.2011 às 22:53

Viva, gotinha
Como estás? Já tinha notado que andavas pouco por aqui... sim, comecei a escrever para a Fábrica. Gosto.
Beijinhos para ti

De viajanteintemporal a 27.02.2011 às 22:45

Ainda comecei a escrever, mas fica para outra altura.
Um beijo grande.

De ónix a 27.02.2011 às 22:54

Sério? Vá lá... gostava que também escrevesses para a Fábrica. Fico à espera. Boa recuperação, amigo.
Abraço

De viajanteintemporal a 27.02.2011 às 23:19

Obrigado. Vamos ver, talvez um dia o faça. Gosto de desafios. Se tiver tempo, e inspiração, escrevo. Um beijinho

De ónix a 27.02.2011 às 23:58

Talvez para a semana, quem sabe. Mas compreendo-te... a inspiração nem sempre anda por aqui, por vezes anda a vaguear.

De SDaVeiga a 27.02.2011 às 23:55

Bonito, mesmo sem inspiração! ;-)
Boa semana!

De ónix a 28.02.2011 às 22:16

Obrigada...tenho de espreitar o teu blog. Como já referi várias vezes o tempo por vezes escasseia.
Boa semana para ti também.

De ónix a 01.03.2011 às 21:20

Finalmente consegui comentar um post teu... aquilo estava complicado. Fico contente por teres resolvido o problema. Obrigada pelo teu comentário mas não é dos textos que mais gosto.
Bjinhos

De SDaVeiga a 03.03.2011 às 00:13

Pelo que ouço dizer, nenhum artista fica jamais contente com a sua obra...

Obrigada pelo comentário!
Bjnhos

De ónix a 03.03.2011 às 19:23

Plenamente de acordo...não tens de agradecer o comentário. Fico contente por já poder fazê-los no teu blog.
Bjokas

De Ametista a 28.02.2011 às 02:40

E que continues assim.. frenética na tua escrita, porque depois do tremelicar das pontas dos dedos na máquina de escrever do século XXI, saem textos únicos, tão próprios de ti, histórias profundamente sentidas e que tão admiravelmente consegues transmitir..
Adorei, claro, mas prefiro dizer AMEI.. porque o amor às letras é tão maior, é muito mais do que apenas gostar..
Nunca pares de nos deliciar com as tuas histórias.. é maravilhoso saborear cada palavra, é enternecedor entrar nos cenários que nos deixas e nos comovem..

Um grande beijinho :)

De ónix a 28.02.2011 às 22:18

Sabes? Esta foi mais uma história com pouca convicção e da qual não gosto muito. Mas foi o que saiu... ainda estou a pensar fazê-la desaparecer, assim, como por magia.
Bjiinhos, manuska

De Ametista a 01.03.2011 às 17:56

Não faças isso.. :(
Vê bem os elogios que recebeste..:)

De ónix a 01.03.2011 às 21:21

eh, eh, eh... Ok.

De Cláudio a 01.03.2011 às 02:55

Como uma falte de inspiração se torna inspiradora. Muito bem contornado ;)

De ónix a 01.03.2011 às 21:23

Viva, Claúdio
Então, faltou a tua participação. Se calhar a tua inspiração estava como a minha...
Obrigada por tudo.

De Natacha a 01.03.2011 às 17:34

Pois eu achei o máximo!

Parabéns pelo espírito, o importante é mesmo participar pelo prazer de escrever, pelo prazer de fazer parte de algo em conjunto com pessoas que partilham dos mesmos prazeres que nós.

Um beijinho :)

De ónix a 01.03.2011 às 21:24

Tens razão... é bom participar e "conhecer" pessoas que escrevem bem e com alma.
Parabéns a ti, que o teu texto está assim arrasador.
Beijinhos :)

De Raquel a 01.03.2011 às 17:47

E mesmo sem inspiração nasceu um texto com alma :)

De ónix a 01.03.2011 às 21:26

Lá alma tem ele... mas não é dos que mais gosto, nem nada que se pareça. Mas foi o que a alma ditou no momento.
Abraço

De onda_azul a 01.03.2011 às 22:01

Olá Espero que estejas bem. Bonita esta história, a tua história ou é mesmo fictícia??

Beijinhos

De ónix a 01.03.2011 às 22:45

Fictícia... mas podia ser a minha história, a tua ou a de qualquer um.
Que estejas bem também e obrigada por gostares.
Abraço

De onda_azul a 01.03.2011 às 22:54

Sim, disseste tudo, é bem verdade Estou bem, apenas bastante cansado...

Beijinhos

De artesaoocioso a 09.03.2011 às 22:01

Margarida,
A inspiração é imprevisível , caprichosa por natureza.
Quando aparece é memo de escrever freneticamente
Gostei.
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Margarida, <BR>A inspiração é imprevisível , caprichosa por natureza. <BR>Quando aparece é memo de escrever freneticamente <BR>Gostei. <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Bjs</A> . <BR><BR>

De ónix a 09.03.2011 às 23:22

Imprevisível, sem dúvida alguma. Mas efectivamente quando resolve aparecer...é muito bem vinda.
Abraço

Comentar repto






Reptos mais comentados




Imagens retiradas de Google