Sábado, 8 de Outubro de 2011

O livro ou não...

Este é o livro que escrevo para todos vós. Não tem a forma de um livro nem tão pouco o seu cheiro, não tem páginas, não tem capa nem contracapa. Não tem prefácio nem epílogo, não tem editora nem vai ter lançamento. Não tem nada mas tem tanto de mim. Momentos de toda uma vida vulgar com alegrias e tristezas, lágrimas e gargalhadas, ilusões e desilusões, amores e desamores e tantas coisas banais que marcam a vida de uma pessoa banal. Estas palavras que vos deixo, podem lê-las quando e onde quiserem, podem amá-las ou odiá-las, podem ser-lhes indiferentes, podem fazê-los pensar ou nem por isso.

E logo eu que amo os livros, que adoro folheá-los e senti-los, que absorvo as frases e as histórias, que adoro os autores e as biografias, que amo as livrarias e as bibliotecas. E será isto que escrevo um livro?

O meu livro não tem cor ou se calhar tem, tem a cor da minha alma, do meu coração e do meu pensar.

Este é o meu livro sem forma, que dedico a todos os que me lêem e que dedico sobretudo a mim. Aqui escrevo o que me apetece e o que sinto, uma vezes bem outras assim assim, mas não preciso mudar para publicar nem sequer perguntar se acham bem ou acham mal.

Efectivamente este livro é muito meu. É um imenso eu.

 

Texto escrito para a Fábrica de Histórias

 


escrito por ónix às 00:05
| comentar
27 comentários:
De Closet a 8 de Outubro de 2011 às 02:47
Não fui só eu a ter insónia!! Ónix, esse é o tipo de livro mais procurado, mais bonito e fascinante, uma relíquia incapaz de se comprar... és tu, o teu EU. Gosto muito de livros assim, genuínos e transparentes! E sim, aqui é o teu canto, o teu espaço, escreves o que te apetecer e para nós é sempre, mas sempre um prazer ler! Um beijinho colega operária ;)


De ónix a 10 de Outubro de 2011 às 23:40
Closet...muito obrigada por este comentário. Tenho de passar pelo teu cantinho para te ler...ai, a falta de tempo e por vezes de tudo.
Beijinhos


De viajanteintemporal a 8 de Outubro de 2011 às 23:46
Olá amiga.
Queria deixar-te uma palavrinha no teu livro, se não te importares. Um beijinho grande de saudades.



De ónix a 10 de Outubro de 2011 às 23:42
Amigo, achas que me importo?? Como disse à closet também tenho de passar pelo teu espaço para ler o que tens escrito. Tenho tido pouco tempo para andar a vaguear por aqui e como eu gosto de deambular de blog em blog. Saudades de te ler.
Abraço


De SDaVeiga a 9 de Outubro de 2011 às 14:48
E continua a escrevê-lo Ónix querida, porque há quem goste de te ler, por muito pouco tempo que tenha! :-)
Boa semana!


De ónix a 10 de Outubro de 2011 às 23:44
Obrigada, obrigada...bom saber que há quem goste de nos ler. O problema mesmo é a falta de tempo, esse malvadito que faz de nós o que quer. :))))
Bjocas


De DyDa/Flordeliz a 11 de Outubro de 2011 às 00:31
Um livro sem hora ou data marcada. Sem pressão. Sem obrigação.
O TEU LIVRO - é meu também.
Verdade que não paguei.
Mas também neste espaço as letras não gastam tinta, não consomem papel.
Deixam que as soltes quando e porque assim o entendeste. E eu, e nós, lemos uma página de cada vez, aguardando que o teu tempo se cruze com o nosso de quando em vez...
Há, quase me esquecia: O teu livro tem na capa tons de mel dourado pelo sol.
- Porquê?
- Porque é assim que gosto de o olhar antes de o abrir e pensar na sua autora.

Um abraço


De ónix a 11 de Outubro de 2011 às 20:09
Lindo o teu comentário, menina flor. Fiquei sem mais palavras. Obrigada.
Muitos beijinhos


De Natacha a 13 de Outubro de 2011 às 16:20
Querida ónix,

que imenso privilégio poder ler um livro tão genuíno assim... como tu...

Obrigada!

Um beijo grande


De ónix a 13 de Outubro de 2011 às 21:54
Eu é que agradeço o facto de continuares a passar e a ler este imenso eu.
Bjinhos para ti


De Ametista a 14 de Outubro de 2011 às 02:16
Minha querida ónix,
Maravilhoso o teu livro, o teu tão imenso tu..
Sabes? Tens-me surpreendido a cada história que escreves, a cada palavra sentida.. a tua escrita é doce.. em todos os teus textos impera a ternura.. e ler-te torna-se tão especial :)
Entrar aqui é como passear devagar num campo florido.. apazigua a alma..

Um beijinho grande


De ónix a 20 de Outubro de 2011 às 22:01
Mana Ametista
Ando sem vontade de andar por aqui como sabes. Obrigada pelo teu comentário sempre encorajador.
Bjinhos


De onda_azul a 19 de Outubro de 2011 às 23:01
Olá Escreves sempre bem e eu adoro tudo o que escreves, obrigado por nos brindares com as tuas letras

Beijinhos


De ónix a 20 de Outubro de 2011 às 22:03
Obrigada a ti por continuares a passar e a ler. Depois passo pelo teu blog para te ler a ti.
Beijinhos para ti e para a tua mana


De onda_azul a 21 de Outubro de 2011 às 19:44
Sim, faz uma visitinha à onda nem que seja só para molhares os pezitos

Beijos serão entregues, beijinhos também para ti e para a tua mana


De averse a 24 de Outubro de 2011 às 16:06
"...é o meu livro sem forma..." mas que se molda nos sentimentos de quem por aqui passa!

não sei onde li, talvez uma musica que dizia que "um sentimento não é mais que um momento, momento um espaço sem tempo que se observa em nós... por dentro"

deve ser por isso que o interior do teu blog é tão bom

bj


De ónix a 24 de Outubro de 2011 às 20:24
Os teus comentários fazem-me sempre bem...sabes, ando sem vontade para andar por aqui, sem vontade para escrever, comentar seja o que for. Sei que são fases que passam mas enquanto passam e não passam... isto chateia, pá!
Beijinhos para ti


De averse a 25 de Outubro de 2011 às 10:43
Até parece um caminho inverso, quando aqui venho dá vontade de voltar a tentar escrever alguma coisa :D
Nunca estamos completamente bem com o que somos e queremos.
A última semana de Outubro é uma semana que trás muitas memórias, propicia a pensar... e por vezes dá tanto jeito não pensar!
Tenho saudades das amizades que criei por aqui, das opiniões distintas e singulares, mas também não creio que seja a altura, se existem alturas para estas coisas, e curiosa é a forma de pensar nisto, um elemento completamente fora da minha vida quotidiana, mas sem que eu tivesse noção, de alguma forma completava qualquer coisa em mim.
Este teu texto é muito isso... as paginas que são nossas, para nós, e de alguma forma tb para os outros, e os outros, desconhecidos, sem ligação, são uma espécie de consciência que interliga na nossa forma de pensar...
bem... estou a alongar-me demais
beijinho, e se chegas-te aqui... obrigado por leres o desabafo :D


De ónix a 25 de Outubro de 2011 às 20:55
Cheguei até ao fim, claro que sim. Estes comentários de alguém determinado como tu são sempre bem vindos e muitas vezes deixam-nos a meditar. Neste caso, é mesmo um caminho inverso pois estive quase quase a encerrar o blog temporariamente. Mas depois judei de ideias, vá.se lá saber porquê e por enquanto vou continuando...se tens vontade, escreve e que esta última semana de Outubro passe com serenidade apesar dessas memórias que fazem pensar e que tantas vezes queremos afastar e não conseguimos.
Obrigada a ti por me continuares a ler e já sabes...também gostava de voltar a ver as tuas fotos e a ler os teus textos escritos com alma e sapiência.
Fica bem. Chegaste até aqui? Óptimo...


De Averse a 26 de Outubro de 2011 às 00:09
:D
A ligação aos blogs é estranha e eu estou demasiado longe para a perceber... de resto, obrigado, e vamos nos vendo por aqui!
E se entretanto passar da vontade á acção e realmente escrever algo, como não há blog para alojar... eu faço chegar até ti ! :D:D

um abraço!!!


De ónix a 26 de Outubro de 2011 às 18:47
Fico à espera...e logo arranjas blog para alojar :)))
Bjinhos


De artesaoocioso a 24 de Outubro de 2011 às 23:28
Sou viciado em livros e outras escritas.
Não posso ser leitor assíduo do seu belo livro mas sempre que posso dou uma visita.
Abraço.


De ónix a 25 de Outubro de 2011 às 21:00
Olá João
Eu sei que passa sempre que pode...eu é que não tenho passado pelo seu. Falta de vontade de andar por aqui mas penso que em breve tudo voltará à normalidade.
Que esteja bem de saúde...beijinhos


De artesaoocioso a 27 de Outubro de 2011 às 13:07
Todos temos períodos carregados de nuvens cinzentas, tristeza à nossa vota.
O Sol acabo por romper às nuvens e envolver-nos no seu calor - não sei viver sem Sol.
Espero que para si regresse brevemente.
Abraço


De ónix a 27 de Outubro de 2011 às 23:34
Que regresse também para si... obrigada.
Abraço


De Cláudio a 28 de Outubro de 2011 às 00:51
Olá Ónix, tudo bem?!!! Para mim os melhores livros não são aqueles de capa bonita, um tanto superficiais, pensados para vender. Eu gosto de pessoas simples e palavras profundas. Amo os sentimentos e pessoas que sentem. Não me importo sequer que as palavras pareçam tolas, fora de contexto, desde que venham de dentro, para mim valem tudo. Gosto do teu livro, de tal maneira que por vezes tenho de o folhear. Agora se permites, tenho de contestar uma coisinha, desculpa :) Talvez até existam, mas eu quero acreditar que não, quero acreditar que não existem vidas vulgares, nem pessoas banais. Um beijinho e continua sempre a escrever.


De ónix a 29 de Outubro de 2011 às 19:17
Olá, Cláudio
Partilho inteiramente a tua maneira de pensar e também eu gosto de "folhear" o teu livro. Vidas vulgares e pessoas banais? Pois, se calhar tens razão... todos nós temos o nosso livro de vida, peculiar e diferente dos demais. Concordo.
Bjinhos e continua a dar-me o prazer de te ler. Que estejas bem.


Comentar post


. Um pouquinho de mim

. Adicionar-me

. 35 seguidores

Obrigada a quem vai passando...

.OS MEUS REPTOS

. Regresso

. O Despertar dos Silêncios

. Back in time

. Um dia...

. Vontades

. Poetas

. Faz

. Escolhas

. Noite

. Aplauso

. Sedução

. Smile

. Why?

. Acerca deste dia

. Words

. Ele e Ela

. Red rose

. Closed

. O livro ou não...

. Eternamente jovem

. Palavras para uma imagem

. Medo

. Histórias ou estórias, qu...

. No feminino

. Nós

. Brinde a ti

. Primavera

. Escreve-me

. Dezanove

. Palavras para uma imagem

. Com Alma

. Para ti

. Era uma vez...

. Virar de página

. Palavras para uma Imagem

. A norte

. Champanhe e palavras

. Angel

. O Filme

. Em silêncio

. Porque me apetece

. Ela

. Danças?

. Entardecendo devagar

. Caminhos

. Years

. Fim de tarde

. Reencontros

. Palavras...somente

. Hoje

.O TEMPO DAS PALAVRAS

. Junho 2019

. Novembro 2014

. Agosto 2014

. Novembro 2013

. Setembro 2013

. Abril 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Outubro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

Protected by Copyscape Web Plagiarism Check

Imagens retiradas de Google

online