Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


O livro ou não...

publicado por ónix, em 08.10.11

Este é o livro que escrevo para todos vós. Não tem a forma de um livro nem tão pouco o seu cheiro, não tem páginas, não tem capa nem contracapa. Não tem prefácio nem epílogo, não tem editora nem vai ter lançamento. Não tem nada mas tem tanto de mim. Momentos de toda uma vida vulgar com alegrias e tristezas, lágrimas e gargalhadas, ilusões e desilusões, amores e desamores e tantas coisas banais que marcam a vida de uma pessoa banal. Estas palavras que vos deixo, podem lê-las quando e onde quiserem, podem amá-las ou odiá-las, podem ser-lhes indiferentes, podem fazê-los pensar ou nem por isso.

E logo eu que amo os livros, que adoro folheá-los e senti-los, que absorvo as frases e as histórias, que adoro os autores e as biografias, que amo as livrarias e as bibliotecas. E será isto que escrevo um livro?

O meu livro não tem cor ou se calhar tem, tem a cor da minha alma, do meu coração e do meu pensar.

Este é o meu livro sem forma, que dedico a todos os que me lêem e que dedico sobretudo a mim. Aqui escrevo o que me apetece e o que sinto, uma vezes bem outras assim assim, mas não preciso mudar para publicar nem sequer perguntar se acham bem ou acham mal.

Efectivamente este livro é muito meu. É um imenso eu.

 

Texto escrito para a Fábrica de Histórias

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por ónix às 00:05


comentários

De averse a 25.10.2011 às 10:43

Até parece um caminho inverso, quando aqui venho dá vontade de voltar a tentar escrever alguma coisa :D
Nunca estamos completamente bem com o que somos e queremos.
A última semana de Outubro é uma semana que trás muitas memórias, propicia a pensar... e por vezes dá tanto jeito não pensar!
Tenho saudades das amizades que criei por aqui, das opiniões distintas e singulares, mas também não creio que seja a altura, se existem alturas para estas coisas, e curiosa é a forma de pensar nisto, um elemento completamente fora da minha vida quotidiana, mas sem que eu tivesse noção, de alguma forma completava qualquer coisa em mim.
Este teu texto é muito isso... as paginas que são nossas, para nós, e de alguma forma tb para os outros, e os outros, desconhecidos, sem ligação, são uma espécie de consciência que interliga na nossa forma de pensar...
bem... estou a alongar-me demais
beijinho, e se chegas-te aqui... obrigado por leres o desabafo :D

De ónix a 25.10.2011 às 20:55

Cheguei até ao fim, claro que sim. Estes comentários de alguém determinado como tu são sempre bem vindos e muitas vezes deixam-nos a meditar. Neste caso, é mesmo um caminho inverso pois estive quase quase a encerrar o blog temporariamente. Mas depois judei de ideias, vá.se lá saber porquê e por enquanto vou continuando...se tens vontade, escreve e que esta última semana de Outubro passe com serenidade apesar dessas memórias que fazem pensar e que tantas vezes queremos afastar e não conseguimos.
Obrigada a ti por me continuares a ler e já sabes...também gostava de voltar a ver as tuas fotos e a ler os teus textos escritos com alma e sapiência.
Fica bem. Chegaste até aqui? Óptimo...

De Averse a 26.10.2011 às 00:09

:D
A ligação aos blogs é estranha e eu estou demasiado longe para a perceber... de resto, obrigado, e vamos nos vendo por aqui!
E se entretanto passar da vontade á acção e realmente escrever algo, como não há blog para alojar... eu faço chegar até ti ! :D:D

um abraço!!!

De ónix a 26.10.2011 às 18:47

Fico à espera...e logo arranjas blog para alojar :)))
Bjinhos

Comentar repto






Reptos mais comentados




Imagens retiradas de Google